©2006 Instituto Percepções de Responsabilidade Social - Todos os direitos reservados.

  • Facebook Social Icon
  • LinkedIn Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Twitter Social Icon

VivaVôlei Solidário

Oi Futuro

O Projeto VivaVôlei Solidário Oi Futuro é uma iniciativa do Instituto Percepções de Responsabilidade Social em parceria com o Instituto VivaVôlei e a CBV - Confederação Brasileira de Voleibol - e desenvolve aulas gratuitas de voleibol para crianças e adolescentes entre 07 e 14 anos de idade e também aquelas que possuem algum tipo de deficiência, além de pessoas da terceira idade.

"O VivaVôlei Solidário em Copacabana representa a continuidade de um trabalho de 04 anos e que já atendeu centenas de crianças em Copacabana, principalmente as oriundas das Comunidades da Babilônia e Chapéu Mangueira", afirma Marco Aurélio Vitale - presidente do Instituto Percepções.

“Com a parceria com a Oi Futuro e com o Instituto Percepções subimos um degrau. E queremos subir outros degraus ainda maiores. Queremos repetir essa iniciativa em outras regiões. Nosso objetivo é contribuir com a sociedade independente das adversidades”, destacou Marcos Aurélio Gonçalves, gerente do Instituto VivaVôlei.

Inauguração 

A inauguração do núcleo VivaVôlei Solidário Oi Futuro na Praia de Copacabana aconteceu em setembro de 2010 com uma festa que teve a participação de artistas, atletas do voleibol nacional e representantes das comunidades atendidas pelo projeto.

A Fabi - atleta da seleção feminina de voleibol - é a madrinha do núcleo e além de se confraternizar com as crianças e adolescentes do projeto, também disputou partidas de voleibol adaptado com os integrantes da Andef de Niterói.

"Isso aqui é demais. Eu conheço o projeto há vários anos e sempre passo aqui em frente de bicicleta quando estou indo para os meus treinos. É maravilhoso ver essas crianças praticando o esporte de forma suadável, com atenção, material de apoio e o carinho dos professores. Muito bom." disse Fabi.

Equipe de vôlei de praia adaptado

E o espírito de atender ao público com algum tipo de deficiência está presente no VivaVôlei Solidário Oi Futuro desde a inauguração. A equipe de vôlei de praia adaptado da Associação Niteroiense dos Deficientes Físicos (ANDEF) participou da primeira aula do núcleo.

“Queremos que as crianças possam ver que é possível obter êxito e realizar sonhos, independentemente das limitações ou das deficiências que possam ter”, conta Marcos Aurélio Gonçalves - CBV.

Portador de poliomielite desde os sete anos, o atleta José Mauro Alves participou da inauguração. José Mauro treina cinco vezes por semana e já acumula em seu currículo inúmeras conquistas na modalidade, como a medalha de ouro dos Jogos Parapan-Americanos de 2007, e o tetracampeonato brasileiro e paulista.

“O VivaVôlei Solidário é muito importante pelo fato de buscar a integração das pessoas com deficiência utilizando a prática do esporte. Isso ajuda a trazer pessoas deficientes para a realidade social. Muitas vezes, eles ficam reclusos pelo fato de serem deficientes. O esporte, em algumas ocasiões, acaba sendo muito importante para o desenvolvimento pessoal e profissional de todos nós, portadores de deficiência. Além disso, a praia é um local muito democrático e tem tudo a ver com esta iniciativa social e esportiva”, diz José Mauro Alves.

Símbolo

O símbolo do VivaVôlei Solidário foi criado pelos designers Hans Donner e Luciano Armaroli, a partir de uma obra do artista plástico Manasses Andrade.

Manasses é diretor social do IPRS e já recebeu diversos prêmios no Brasil e exterior, tornando-se ainda mais conhecido quando suas obras foram utilizadas na abertura da novela Cabocla da TV Globo.

Atletas

O VivaVôlei Solidário conta com o apoio de atletas e ex-atletas do voleibol como Nalbert e Adriana Behar entre outros.

"É importante a valorização das crianças e adolescentes através da prática do esporte. No caso do projeto VivaVôlei Solidário esse objetivo é ampliado com o atendimento de crianças com deficiência e pessoas da terceira idade" disse Nalbert.

Artistas

"Acompanho o trabalho sério desenvolvido pelo Instituto Percepções com o VivaVôlei Solidário e vejo que tudo isso é feito com muito amor e traz felicidade de verdade para essas crianças. O Brasil precisa disso", afirmou designer Hans Donner.